Capitulo 12 - Os Disfarces dos Inimigos

O que vimos no capitulo 10 é que a principal regra do Jogo Cósmico é evitar aumentar as perturbações ou vibrações, pois tudo o que existe é fruto destas vibrações. Ou seja, se buscamos a paz, ou a boa resolução de nossas vidas, não há outra coisa a fazer que acalmar e alegrar tudo.

A Alegria e o Amor são as duas forças mais poderosas que nosso corpo dispõe para estabilizar o jogo. Ainda não consegui interpretá-las no contexto da física quântica, mas, tudo indica que são canalizadoras do processo de comunicação com o algo que existe na Realidade Implicada de Jung, Bohm e Pribram conforme explico adiante. Com certeza, a Alegria e o Amor Puro fazem você permanecer no presente e ajudam a derrotar o Ego que tenta levá-lo sempre para o passado ou o futuro. (você já percebeu que no passado e no futuro só existem símbolos, não existe a realidade?)

Vimos que as vibrações negativas ou perturbações se originam de simples maus pensamentos dos seres conscientes. Por isso, temos que desenvolver uma série de precauções que nos evitem cair em armadilhas do pensamento, coisa que nossos vilões são exímios em criar e disfarçar como se fossem benéficas para nós.

Vamos analisar cada um deles, suas armadilhas e disfarces:

1- O Ego.

Armadilhas: Ele não faz por mal, quer apenas te proteger. É excessivamente medroso. Acha que todos querem te prejudicar e cria defesas. O incita a retrucar e ofender aos outros. A não levar desforra para casa. Não aceita desculpa, odeia ver você perder ou ser passado para trás. Logo cria um plano para se vingar e retomar o que perdeu. É possessivo. Diz-te que você é o culpado. Não divide nada com ninguém. Não confia em ninguém. Adora que você leve vantagem.

Seus aliados são o ódio, o orgulho, a raiva, o nervosismo, a insegurança, o medo, a vingança, etc.

Antídoto : Pense na ilusão da matéria. Pense na ilusão da vitória, da vantagem. O que vale é a lei do Karma. Estabilizar, não perturbar mais. Lembre-se das ondinhas na piscina da vida. O que importa é acalmar a superfície da água. Não se vingar.

Pense nisso! Nada tema você não ficará sem teto ou sem dinheiro, se pensar positivo. Comece a ceder nas disputas ilusórias (todas) e verá o resultado. Faça como o Buda: Destitua o seu Ego! De agora em diante você está no comando.

Experimente levar desforra para casa. Você verá seu Ego se esperneando e lhe oferecendo argumentos para se vingar. Cada dia um novo argumento surgirá no seu cérebro. Resista! Serão argumentos cada vez mais refinados. Resista!

Depois de 7 a 10 dias ele se renderá e você assumirá. Não pense que é fácil! Você discutirá com ele em voz alta!

Tente aprender a técnica da ação na não-ação. Um bom exemplo de ação na não-ação eram as “deixadinhas” de Pelé, no jogo de futebol. Lute, mas lute com despego. Vença como Pelé, com desapego. Havia jogos em que Pelé era humilhado propositalmente pelos adversários, no intuito de desestabilizá-lo. Ele permanecia humilde e mostrava a eles que não cairia nessa. Quem se desestabilizava eram eles. Você verá seus algozes esperando a sua resposta, a sua vingança, e ela não chega. Eles começam a ficar preocupados consigo mesmo!

É extraordinária a força da ação na não-ação.

Tente.

Para facilitar, use a técnica da Nuvem.

Você é uma nuvem, uma neblina, as pedras que são atiradas contra você não rebatem, e não voltam. São absorvidas. O som dos xingamentos é amortecido, não ecoa. Seus algozes perderão a pose!

2. Maya (A Ilusão):

Maya é a divindade Hindu que cria a ilusão para que não consigamos ver com clareza as regras e acabar logo vencendo o jogo. Ele cria uma série de impressões em nosso cérebro.

Armadilhas:

Beleza: Ele te mostrará as coisas mais lindas, objetos de aparências deslumbrantes, que farão surgir em você o desejo de conseguí-los, de possuí-los. Você viverá em função destes objetos e lutará para consegui-los, a custos altíssimos, esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma, a estabilização do Cosmos, e não estas belezas e riquezas.

Horrores: Ele te mostrará os mais cruéis e nojentos horrores que te farão temer pela sua vida e a dos seus. Você viverá em função destes temores e lutará para conseguir evitá-los, esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma.

Perigos: Ele te mostrará perigos e ameaças terríveis que te farão recuar. Você viverá em função destes perigos na sua imaginação e lutará para eliminá-los, esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma.

Riqueza: Ele te mostrará a riqueza e a independência financeira que te farão refém. Você viverá em função de obter esta independência e lutará para conseguí-la, sem nunca estar satisfeito, e esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma.

Fragilidade: Ele te mostrará a tua fragilidade, o que te fará pedir proteção. Você viverá em função da procura de proteção física, psíquica e de saúde e lutará para consegui-la, esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma.

Você: Ele te mostrará Você, nu e sem véus, seus medos, seus instintos animais, seus defeitos, que te farão fugir de você mesmo! Você viverá em função destes defeitos e lutará para conseguir eliminá-los ou escondê-los a qualquer custo, esquecendo-se do principal, que é a regra do Karma.

Tempo: Ele te forçará a viver fóra do presente. No passado ou no futuro, para reforçar os disfarces acima e impedi-lo de ver que são apenas disfarces e armadilhas que não existem no momento presente do Aqui-Agora.

Ele jamais se mostrará a você em sua verdadeira face, a menos que você o enfrente e vença a todos os seus disfarces acima listados.

Antídoto:

Como vencê-lo? Como vencer o grande Maya, a ilusão primordial ?

Desapego. Viver o momento. O Aqui-Agora. Com intensidade total.

Todos os disfarces são só projeções de nosso intelecto, não existem na realidade verdadeira do aqui-agora.

Estar presente totalmente no aqui-agora não é fácil!

Estar totalmente atento ao que se passa neste momento, neste local. Totalmente! 100% presente. Você já esteve?

Duvido.

Você tem sempre uma pontinha do seu pensamento no passado ou no futuro. Talvez você já conseguiu estar 70% presente quando muito !

A alegria te ajuda, não? Quando você está se divertindo chega a estar por alguns segundos muito próximo dos 100% presente. Rindo de uma piada, pulando, festejando.

Se conseguir ficar 100% no presente, durante boa parte da sua vida, você destruirá todos os disfarces de Maya, pois no aqui-agora raramente ocorrem a beleza total, os horrores, os perigos, a riqueza, você verá que não é tão frágil como parece, muito pelo contrário é bem poderoso e resistente, você estará frente a frente com o verdadeiro você, e não vai fugir, você verá que os seus defeitos não são nada de anormal e poderá lidar com eles naturalmente.

Pronto, destrua a ilusão! Boa Sorte!

Mas...

Como? Os problemas do dia-a-dia continuam?

Lógico! É o jogo de Brahman. Lute com desapego, e com certeza você sentirá que será mais fácil vencer sem as ilusões. Parecerá que tem alguém (do além) te ajudando. Eu já sinto isto. Tente! Fique 100% no aqui-agora. Ou 90%, mas tente!

Lembre-se: Alegria, Amor, Desapego, Ação na não-ação, Aqui-Agora.

Se quiser, pratique a meditação. Ela tira você do futuro e do passado e traz você para o agora. Acalma e centraliza. Diminui a vibração. Provoca o “abaissement”. A meditação clássica da Yoga ou o Zazen do Zen Budismo necessita de um aprendizado com um mestre.

A meditação instantânea, a que eu pratico, dá para se aprender sozinho. É só se conectar, anulando o intelecto por alguns segundos. Durante o trabalho, no escritório, na rua, no jardim de casa, no banheiro, etc. Não se concentre! Desconcentre-se! Relaxe, deixe o pensamento vagar no vazio, no aqui-agora, vá com ele...

Alguns segundos bastam. Nosso computador cerebral e químico tem velocidades espantosamente altas e troca as informações rapidamente com a realidade implicada. Francamente, não entendo porque meditar por horas a fio, mas também não sou contra...

3. Individuação e Separabilidade.

Armadilhas:

Você pensa que possui um corpo separado e autônomo.

Você se sente separado totalmente de tudo o mais ao seu redor e não admite nenhum vinculo a não ser talvez um leve vinculo de amor para com seus familiares mais íntimos.

Você se acha auto-suficiente e diz que pode resolver qualquer problema por si próprio se lhe derem os meios para isso.

Você se lamenta da má sorte que lhe acompanha às vezes.

Você não acredita em espíritos, clarividência, premonição, hipnose, sexto sentido, etc.

Você reclama do mundo, por ser tão injusto.

Você se propõe a vencer através do trabalho intenso e árduo, mesmo que para isso tenha que abandonar em parte sua presença na família e seu lazer.

Antídoto:

Convença-se de que você não está de maneira nenhuma separado, individualizado. Você é parte de uma geléia, ou uma teia cósmica em que tudo se relaciona e em que tudo é possível. Repito: Tudo é possível.

Comunicação extra-sensorial, e outros espiritismos são possíveis e a ciência está convencida que poderá prová-los em breve.

Convença-se de que a má sorte e a injustiça não estão na sua vida por acaso. São o seu Karma. Que pode ser pago e amortizado rapidamente, se você agir corretamente neste sentido.

Convença-se de que o trabalho árduo e desesperado não te vai trazer a paz que almejas. Só aumentará o seu Karma.

Você pode mudar o seu futuro se agir no agora com desapego.

Truques:

Apresento aqui alguns truques que aproveitam as descobertas dos cientistas e místicos, e que você deve conhecer. Vamos lá:

Sincronicidade:

Você necessita de que algo aconteça para que sua tarefa atual seja bem sucedida. O que fazer?

Aplique o principio de abaissement de Jung: Pense um pouco naquilo que você quer que aconteça, mas logo em seguida trate de esquecer por completo. Limpe a mente, pare de pensar. Impossível?

Ensino-te o que os místicos sabem: Para obter o abaissement do cérebro, é necessário que todo pensamento intelectual cesse. Para que isto ocorra, os místicos usam um objeto de adoração.

Concentram-se totalmente na adoração deste objeto, de tal maneira que, com o tempo, este objeto passa a fornecer-lhes o abaissement.

Simples.

Mas tem que acreditar na adoração do objeto, se não, não funciona. Ídolos, estatuetas, amuletos etc. Tudo serve. Melhor ainda se usar um objeto sagrado de sua crença ou religião.

Mas, não se esqueça de parar de pensar no que quer se não o seu intelecto não cessará de funcionar. Não pense em nada a não ser no objeto de adoração. O seu cérebro se encarregará de enviar a mensagem e de te conectar ao evento não causal que necessita. A ciência e a crença se encontram neste ponto.

Orações e Rezas: Qualquer tipo de reza ou oração, desde que se tenha plena fé no que se reza, funciona como abaissement, pois faz com que o seu cérebro se concentre na oração e faz cessar o seu intelecto racional.

Adoração: Escolha uma pedra, uma arvore, um local, um pequeno altar no jardim ou no terraço, o que quiser. Adore-o todos os dias como se fosse um local milagreiro. Acredite nisso. Continue alimentando-o com rezas e oferendas diárias. Visite-o, fale com o objeto, toque nele, peça favores, etc.

Os hindus dizem que fazendo isto você estará dando força ao Deva do objeto. Devas são pequenas divindades que cuidam de coisas como pedras, arvores, etc. Os Devas se alimentam de atenção. Quando recebem atenção ficam mais fortes, chegando a ter poderes que poderíamos chamar de sobrenaturais. Seus amigos e outras pessoas serão bem-vindos para aumentar a força do “seu” Deva com suas oferendas de fé.

Cada dia ele ganhará mais força até começar a lhe conceder pequenos milagres ou coincidências. Isto funciona. Isto provocará cada vez mais o abaissement do seu cérebro, colocará você em sintonia com a Realidade Implicada de Bohm e lhe ajudará a obter o que precisa, facilmente. Eu já transformei uma simples pedra num poderoso Deva que ajudava o meu departamento a conseguir completar complexas tarefas e passar nas auditorias com louvor.

Creio que você já percebeu que as crendices populares têm de tudo para funcionar e funcionam para aqueles que têm fé. Faça você mesmo a sua crendice, agora baseada em fatos da ciência.

Tenho certeza que muitos leitores estão agora concordando com isto e dizendo: Eu sabia que havia algo na oração, na fé! E há. Muitos cientistas já possuem dados estatísticos que comprovam que K. Jung estava certo. Um tardio reconhecimento para o gênio que foi desacreditado e ridicularizado por muitos em sua época.

Considerações Finais

Creio que percorri a primeira volta na espiral do conhecimento à qual desejava iniciar você leitor. Espero que tenha conseguido transmitir o mínimo necessário para que você possa continuar subindo esta espiral por conta própria ou ao menos saiba onde procurar a ajuda.

A subida não é difícil nem impossível, mas é longa. Persistência é a chave. Não desanime se você escorregar de volta em algum trecho, isto é normal. Mas lembre-se: Você não está sozinho nem é um individuo. Você faz parte de um todo muito poderoso e tem poderes quase infinitos.

Eu disse “quase” porque você não pode ir contra o plano mestre de Brahaman, ou melhor, Prakti. Há limites para sua caminhada. Se tentar sair da estrada, algo te impedirá e te rebaterá de volta ao caminho. Por isso, quando você perceber que, apesar de ter usado corretamente todas as técnicas e truques ensinados aqui, você não consegue o que quer, pare. Você está frente a frente com uma lição de aprendizagem. Procure captar logo os ensinamentos.

Vou encerrar pronunciando as três letras que, segundo os misticos Vedas nos colocam em sintonia com o Cosmos:

A. U. M.

Cuja pronuncia é algo mais ou menos assim:

OOOOOOOHHHHHHHMMMMMMM.......

FIM - Que a tranqüilidade do Cosmos seja cada vez maior!

2 comentários:

Ocimar disse...

Grande Guru , levarei uma eternidade para entender tudo e ter coragem de discordar de algo , mas saiba que estou lendo e relendo , voltando e adiantando para enterder melhor OK , parabéns pelas ilustrações ficaram ótimas, veja se consegue imprimir este livro, ficar''a mais fácil de ler.

Anônimo disse...

Ótima explanação.
Que maravilha. Nada melhor do que o conhecimento embasado para explicar o que todo mundo conhece como utopias de religiões...
Parabéns pelo seu trabalho.
É chegado o momento do despertar para o hoje e o agora.
Tudo isso deveria ser ensinado no pré-escolar: todo ser humano tem o direito de ser seu próprio mestre.
E caminhar rumo ao infinito.

Plaxo Badge