Capitulo 7 - O Sistema Mente-Corpo-Matéria.

Até agora chegamos a um ponto no mínimo polêmico: - O que faz a consciência humana interferir num resultado de uma experiência ? Porque o sinal elétrico proveniente da retina, ao atingir o nosso cérebro, elimina as outras probabilidades da função de onda das partículas ?

Todos nós sabemos que nosso cérebro é composto de Neurônios. Estes, são células em formato de estrela com as pontas bem compridas que se interconectam para formar uma espécie de computador, uma unidade de processamento de informação. Uma das pontas é mais comprida e se chama Axônio, que tem terminações na sua extremidade parecendo pequenas ramificações microscópicas chamadas de Dendrites.

Estas terminações se aproximam das dendrites de pontas de entrada de sinal das outras células vizinhas. Não chegam a se tocar, porém, permanecem bem perto umas das outras criando o que chamamos de Sinapses, que são as conexões entre neurônios. As sinapses vão surgindo durante a vida do individuo devido ao aprendizado do cérebro.

Sempre imaginávamos que o nosso cérebro agisse mais ou menos como um computador, enviando pulsos elétricos de um neurônio a outro, com a diferença de ter um processamento múltiplo-paralelo muito mais rápido, e um tipo de memória diferente. Acreditávamos que as sinapses eram um tipo de programação da fiação que facilitava a “computação”:

Errado!

Nosso cérebro é muito melhor do que isso. Ele funciona por meio de emoções. Ele usa a comunicação química através de moléculas da informação e utiliza um tipo de matriz holográfica que possibilita a memória ser muito mais fácil e eficaz para guardar e acessar informações. Nosso cérebro consegue encontrar uma informação na memória, mesmo se não lembramos exatamente do código nem do endereço. Basta uma leve semelhança e pimba! Localizamos!

Um computador não consegue localizar mais nada se você errar apenas um digito no endereço !


Holografia

Para melhor entendermos a Memória Holográfica temos que aprender o que é a Holografia.

Holografia é um tipo de fotografia que utiliza a tecnologia da luz Laser para gravar interferências de ondas de luz refletidas pelo objeto e consegue captar uma informação tridimensional do objeto fotografado.

Na verdade a Holografia é um sistema capaz de armazenar muito mais informação em muito menos espaço.

Ao lado vemos uma gravação de interferências luminosas.



Se você olha para uma foto holográfica, você consegue “ver” os lados do objeto ao mover a cabeça. Consegue ver encima e embaixo do objeto, etc.

O truque é relativamente simples, o papel fotográfico de uma máquina holográfica recebe os fótons que refletiram diretamente sobre o objeto, mais os fótons que, após refletirem no objeto, interagiram com outros fótons que saíram do Laser, formando uma onda de interferência.

Consegue-se isso usando espelhos semi transparentes que dividem a luz Laser em dois feixes (um vai direto e o outro é desviado pelo espelho e depois é somado com o primeiro que volta do objeto).

Toda esta onda de interferência fica gravada no filme fotográfico, contendo muito mais informação sobre o objeto do que a fotografia comum. Na verdade, gravamos as interferências das ondas eletromagnéticas da luz Laser no papel fotográfico. Estas interferências de ondas eletromagnéticas contém a informação de todos os Fótons que bateram de todos os lados do objeto. Dai podermos reproduzir o objeto em 3 dimensões.

Ao se projetar luz Laser sobre a foto, consegue-se criar novamente a imagem tridimensional aos nossos olhos. Se usamos luz normal, também teremos uma imagem tridimensional, porém um pouco distorcida e com menos detalhes. Alguns cartões de crédito usam uma pequena imagem holográfica de segurança.

Uma peculiaridade interessante da foto holográfica é a de que, se rasgarmos a foto ao meio, e projetarmos luz Lazer sobre uma metade da foto, veremos a imagem inteira, tridimensional, porém com metade da nitidez.

Se rasgarmos novamente e projetarmos luz sobre a quarta parte da foto, teremos a imagem inteira, tridimensional, porém com um quarto da nitidez.

Resumindo, podemos pegar apenas um pedacinho de um milímetro da foto e veremos o objeto inteiro, apenas com fraca nitidez !

A interferência das ondas eletromagnéticas constituintes dos fótons de luz consegue imprimir a informação total da imagem em todos os pontos da foto.

Pois bem, nosso cérebro possui uma memória e um processo de decodificação holográfico. Ele grava e interpreta interferências de fótons e de outras ondas. Nossa memória grava os objetos e os fatos em todos os pontos do cérebro, holograficamente. Fica fácil recuperar a informação, e ela é tridimensional.

Vocês já devem ter visto aqueles programas de TV em que se mostra apenas os lábios o ou nariz de uma foto e pede-se aos candidatos descobrirem quem é. Nosso cérebro é capaz de fazer isso com facilidade, mas um computador não consegue. É devido a nossa memória holográfica.


Emoção

Mas, e a emoção? Onde entra?

A ciência descobriu que nosso cérebro utiliza muito mais as moléculas da informação química do que os sinais elétricos dos axônios. Ou seja, os transmissores químicos contam para 98% das atividades cerebrais e os sinais elétricos dos axônios apenas 2%. A Doutora Candace Pert, foi uma das pioneiras no descobrimento deste incrível modo de atuação de nossa inteligência. Em seu livro “As Moléculas da Emoção” ela descreve como estes compostos atuam em nossas emoções.

Vamos ver o que são estes transmissores químicos.

As células, como os neurônios, possuem em sua membrana externa um tipo de molécula que se chama “receptor”. Esses receptores são aminoácidos que se apresentam em aproximadamente 70 tipos diferentes. Na superfície de cada célula pode-se encontrar 50 mil receptores de um tipo, 150 mil de outro tipo, 10 mil de outro, chegando a se contar vários milhões de receptores em um único neurônio.

Na verdade os receptores não fazem parte da célula, são como flores flutuando em um lago (membrana celular) com suas raízes penetrando na água (corpo da célula).

Um receptor tem um peso molecular de 50000 que, se comparado com o peso molecular da água, igual a 18, dá uma idéia da complexidade destas moléculas de Proteína.

As Proteínas são formadas por moleculas de Aminoácidos que se unem em cadeias como um colar de pérolas. Fig 7.1


Vagando nos fluidos que envolvem as células, estão outros tipos de moléculas, que se chamam “ligantes”.

Existe um tipo de ligante para cada tipo de receptor, ambos são Proteinas sendo os receptores mais complexos e pesados que os ligantes. São como almas-gemeas. Um se encaixa perfeitamente no outro.

Quando um ligante, navegando no fluido intercelular, encontra um receptor do mesmo tipo em uma célula, ele se encaixa nele e provoca uma vibração orgasmica que se propaga ao interior da célula iniciando uma série de reações bioquímicas em cadeia dentro do nucleo da célula, que podem produzir novas proteínas, novos ligantes, iniciar a divisão celular, etc. Isto provoca uma das sensações do nosso cérebro, ou faz esta célula fabricar e emitir outro ligante que vai agir de outra maneira completando a comunicação química.

Após completar o orgasmo durante um certo tempo, o ligante se afasta deixando o receptor livre para o próximo ligante.

Os ligantes são conjuntos de aminoácidos agregados e se dividem em 3 tipos:

- Neurotransmissores: Que fazem a “ponte” para atravessar o vão entre as dendrites de dois axônios e ajudam a transmitir os sinais elétricos entre eles. Alguns são muito conhecidos como a dopamina, a histamina, a serotonina, etc. São como aceleradores ou freios da atividade cerebral.

- Esteróides ou hormônios sexuais: Testosterona, progesterona, estrógeno, cortisol, etc.

- Peptídeos: São a maioria dos ligantes (95%) e fazem o papel de regular quase tudo o que acontece nas nossas vidas. Para nosso estudo neste livro, são os que mais nos interessam para mostrar como o cérebro funciona com as emoções.

Os peptídeos é que regulam o nosso humor, bem-estar ou mal-estar, animo, depressão, alegria, euforia, tristeza, além de regular outras impressões no cérebro, tais como sede, fome, vontade de urinar, temperatura, pressão sanguínea, irrigação sanguínea, etc. Existem também peptídeos feitos pelo homem artificialmente, utilizando plantas, mas a maioria é feita pelo próprio corpo. Um exemplo artificial clássico é a Morfina (artificial, feita da papoula, ópio) que causa bem estar e anestesia artificial, dependência. O corpo também produz morfina natural que se chama Endorfina, que é um peptídeo liberado quando praticamos esporte. A Endorfina chama-se o “barato dos atletas”.

A partir de sua descoberta em 1980, estes receptores e seus ligantes passaram a se chamados de “moléculas da informação”, devido ao seu papel de comunicação envolvendo não somente o cérebro, mas também outros sistemas do corpo como o Endócrino, o Neurológico, o Imunológico e até o Gastrintestinal.

Ou seja: Nossa “mente” não reside somente no nosso cérebro. Ela reside praticamente no corpo todo e funciona intimamente ligada ao nosso sistema digestivo (estomago-intestino), ao nosso sistema imunológico, e ao sistema nervoso. Tudo interligado pelo cerebro que é uma especie de central de chaveamento. O sistema endocrino (glandulas) é uma fabrica de ligantes e também tem um papel importante embora não seja considerado um sistema por alguns autores.

As células destes sistemas também têm os receptores, e o fluxo sanguíneo leva os ligantes (peptídeos) entre eles em um sistema de rede de comunicação onde ninguém é o chefe. Ao que parece, o cérebro é apenas uma ferramenta de chaveamento e um transdutor nesta rede de inteligência corporal”. Bem que os budistas insistem em que o cérebro fica na barriga. De certa forma eles tem razão.















Na figura acima podemos ver que nosso sistema de inteligência é uma rede que se ramifica pelas principais funções do organismo e não é limitado ao cérebro.

A figura abaixo mostra como o sistema nervoso não se limita ao cerebro e se espalha também por todo o corpo.

Portanto, podemos nos referir ao sistema todo como uma Rede de Informação Psicossomática, ligando a Psique, que compreende tudo o que é de natureza não material, tal como a mente, as emoções e a alma, ao Soma, que é o mundo material das moléculas orgânicas, células e órgãos.

Esta visão difere totalmente da visão mecanicista de Newton e Descartes em que o corpo não passava de uma máquina movida a energia. Estamos diante de um corpo que se modifica (materialmente) pelas emoções. Com este fluxo de informações percorrendo o corpo percebemos uma inteligência controlando tudo e se modificando, ou criando comportamentos.

Novamente, chegamos a um sistema holístico musical, em que a vibração dos receptores e ligantes toca sem cessar em nosso organismo. Imaginem trilhões e trilhões destes peptídeos sendo injetados pelas nossas células em nossa corrente sanguínea continuamente, dependendo das nossas emoções e dependendo da quantidade de cada tipo que se conecte com nossos bilhões de receptores nas outras células, causando nosso estado de animo e regulando nossa saúde durante o dia inteiro! É um sistema de dupla direção: Peptídeos causam estado de animo e vice-versa, estados de animo fabricam peptídeos.

As implicações deste sistema, principalmente dos peptídeos, são vastíssimas.

Enxurradas de peptídeos de um certo tipo são fabricadas em decorrência de emoções ou estados de ânimo, e que, circulando nos outros sistemas, podem desencadear, reações imunológicas, doenças, curas, outros estados de animo, sensações de fome, de sede ou falta de fome, etc. Podemos curar doenças se inundarmos o sangue com o peptídeo correto que aja sobre o sistema imunológico.

Podemos alterar a pressão sanguínea, aumentar ou diminuir a temperatura do corpo !

Tudo é regulado pelas emoções que se traduzem em peptídeos.

Os vírus da gripe entram nas células através dos receptores delas, sendo menos provável que eles encontrem um receptor livre se estivermos alegres e felizes, emoções que inundam o sangue com peptídeos que tapam os receptores por onde entra o vírus da gripe. Toda emoção verdadeira do aqui-agora, seja ela alegre ou triste, raiva ou felicidade, faz bem ao organismo, pois emite bilhões de peptídeos autênticos (adiante explico).

Portanto, se voce está gripado, conte piadas, ria muito, vá assitir uma comédia, entre nos sites de piadas, etc. Com certeza vai melhorar da gripe.

Emoções retidas ou fabricadas pelo Ego, como veremos logo adiante, fazem mal, pois debilitam o sistema imunológico.


Holisticamente o todo é muito mais do que a soma das partes !

Receptores espalhados pelo corpo todo, dos mais diferentes tipos, e, ligantes peptídeos sendo produzidos no estomago, nos órgãos, no sistema imunológico, no cérebro, na espinha dorsal, fazem funcionar uma mente-corpo com um sistema de comunicação químico altamente inteligente e estável (talvez não tão estável como gostaríamos). Tudo depende da quantidade de ligantes emitidos e do tipo deles.

Um pensamento dispara a produção de um dado peptídeo que provoca a produção de um outro peptídeo no estomago e temos a fabricação de ácidos estomacais.

Ou seja, um pensamento se transformou em matéria!

Um pensamento moldando a matéria? Não é isso que dizem os místicos e os físicos quânticos?

Agora vem o pulo-do-gato:

A nossa memória holográfica combina o endereço onde guarda uma dada informação com o peptídeo que inundava o corpo naquele instante em que o fato memorizado ocorreu. Ou seja, a memória retém o estado em que estavam nossas emoções quando o fato memorizado ocorreu. O nosso cérebro guarda mais detalhes dos fatos em que emoções fortes ocorreram, seja de alegria, tristeza, raiva ou medo. Isto é muito importante para a preservação da espécie. Quando sofremos algum ataque de surpresa ou passamos por uma situação difícil e conseguimos escapar, nosso cérebro trata de registrar aquelas condições, para evitar a surpresa da próxima vez. Uma das chaves para ele lembrar dessas condições é a condição emocional em que estávamos na ocasião.

A emoção é um código de acesso para um portal do nosso cérebro, sempre que estivermos nas mesmas condições emocionais, o portal contendo as lembranças daquele episódio se abrirá, e poderemos lembrar e agir com conhecimento para evitar o pior.

Quando você está alegre, você não lembrará de nada triste ou de perigo. Quando você estiver triste, você não lembrará de nada alegre.

Entendendo este funcionamento da nossa mente-corpo, podemos agora deduzir uma série de regras de conduta.

Um dito popular que sempre nos lembra para “pensar com a barriga”, ou “sentir nas entranhas” não deixa de ter validade. Há pessoas que não fecham negócios por causa de alguma sensação estranha no estomago, que não conseguem trazer para o entendimento, mas que diz para elas que há algo errado com aquele negócio. Isto agora é para se levar em conta! Você pode até treinar para melhorar este sentido adicional.

Os budistas dizem com toda a clareza que pensar é com a barriga, não com o cérebro. A ciência confirma.

Toda a meditação oriental é baseada na respiração com a contração e descontração do diafragma do estomago. Estamos sintonizando nosso corpo-mente quando fazemos isso.

Mas, um ponto importantíssimo que podemos deduzir aqui, é o que diz respeito ao Ego.

Ora, nosso amigo (ou inimigo) Ego, está sempre querendo nos fazer sentir culpados ou enganados, ou seja, ele nunca está satisfeito com aquilo que realmente aconteceu. Ele sempre quer melhorar ou consertar a situação. Ele usa duas ferramentas poderosas para isso:

O Passado e o Futuro.

- Sentimos culpa por ter feito algo. Ou por não ter feito algo. (passado)

- Sentimos que fomos enganados (passado). Queremos vingança (futuro).

- Sentimos que devíamos ter respondido melhor ao adversário. (passado)

- Sentimos que nossa carreira está ameaçada por isso. (futuro)

- Planejamos ficar milionários daqui a cinco anos. (futuro)

- Planejamos arranjar um(a) companheiro(a) e ser felizes. (futuro)

Estas emoções passadas ou futuras (imaginadas pelo Ego) tem alguma coisa que ver com a realidade do aqui-agora ? Nenhuma. São pura ficção. O que passou, passou. A emoção de ser enganado já passou e já foi registrada. Não precisa ser rememorada.

A emoção que virá ao encontramos o amor de nossas vidas, ainda não chegou. Espere. Ela virá.

O que o Ego está criando são emoções ficcionais, que geram peptídeos desnecessários e irreais. Muitas vezes o Ego fica remoendo (reverberando) estas emoções e planejando vinganças (futuro) ou utopias que desencadeiam mais falsos peptídeos e pior, em excesso. O resultado é uma desordem num sistema de inteligência tão bem elaborado. Começam as doenças, o sistema imunológico se perde, o estômago não digere bem os alimentos, etc, etc, etc.

É muito importante discernir entre uma emoção verdadeira, digamos, uma tristeza verdadeira, e uma emoção criada pelo Ego, uma tristeza reverberante e falsa, baseada na imaginação vingativa do Ego.

A tristeza verdadeira é forte e curta, tem a duração suficiente para a memoria holografica registrá-la e arquivá-la. Gera uma série de informações uteis ao corpo, tais como não comer muito (inibe a fome) não gastar energia (inibe o animo) para preservar a espécie. Geralmente uma tristeza grande é decorrente da morte de alguem querido ou de uma grande perda. Isso pressupoe perigo para o individuo e a natureza trata de preservar a espécie, reduzindo a fome e o animo para não expo-lo ao perigo adicional. O individuo deve ficar recluso, guardado por algum tempo, até passar o perigo. E ponto final. Será util quando situação semelhante ocorrer no futuro e a mente precisar ajudar o corpo a saber como agir.

A tristeza reverberante e falsa, criada pelo Ego, é fraca e longa, intermitente. Não serve para a memória holografica registrá-la, pois não tem a intensidade suficiente. Mas perturba todo o sistema de ligantes, gerando quantidades pequenas e médias de peptídeos, reduzindo um pouco a fome e o animo. Mas como é longa e reverberante, causa um grande mal ao individuo, deixando-o sem fome e sem animo por um longissimo periodo, para não citar outros efeitos colaterais sobre o sistema imunológico. E tudo sem uma causa verdadeira. Apenas invenções e conjecturas do Ego, que não se baseiam em nada real.

A destruição do Ego, ou melhor, a destituição do Ego e a vida no aqui-agora são uma das bases para a vida saudável e a “iluminação” como dizem os orientais. Ou o reino dos céus, como dizia Cristo.

Daí que todas as religiões recomendam perdoar. O perdão nada mais é que reconhecer que o que passou já está registrado e não precisa ser rememorado nem vingado. Só isso. Os místicos já sabiam disso.

Perdoar é confiar neste sistema de inteligência fantástico que é o mente-corpo. O sistema já registrou a falha, quando ocorrer novamente, ele nos alertará para não cairmos de novo na armadilha. Não é necessário planejar nada, o sistema é automático. Confie. Viva despreocupado ! Solte-se ! (Vide Chuang Tzu no capitulo 2)

O que podemos e devemos fazer é viver mais intensamente o agora. Ser um espelho limpo que reflete bem o agora, não guardar nada. Ficar com raiva e expressar a raiva no agora, não depois. Ficar triste no agora, não depois. Isso se chama aumentar a consciência do agora, estar todo consciente no agora. Dessa maneira o registro da falha em nossa mente-corpo será mais forte, com mais emoção, com mais peptídeos verdadeiros, benéficos. Mas, não se culpar se conseguir ou não expressar bem a emoção no agora. Não julgar, não guardar nada. Viver somente o instante.

Quando Chuang-Tzu foi visitar Lao-Tzé pela primeira vez para aprender um pouco com o Mestre, ao chegar fez reverência, e Lao Tzé lhe perguntou:

- Quem é esta multidão que te acompanha?

- Chuang Tzu olhou para traz e não viu ninguém.

- Refiro-me aos seus pensamentos, retrucou Lao Tzé.

Nós vivemos inconscientes ou semi-consciêntes no agora, porque estamos cheios de pensamentos no passado e no futuro. Pensamentos falsos que nosso Ego cria. Isto gera desordem no sistema de inteligência químico de nosso corpo.

Uma das vantagens da meditação oriental é justamente eliminar um a um estes pensamentos reverberantes em nosso cerebro: "Preciso pagar aquela conta !" "Fui ofendido pelo motorista do caminhão que fechei !" "Tenho que tirar boa nota amanhã no teste !"

Aprender a combater estes pensamentos criados pelo Ego é uma das missões deste livro.

Mas, voltando a pergunta inicial deste capitulo, - O que faz a consciência humana interferir num resultado de uma experiência ? Porque o sinal elétrico proveniente da retina, ao atingir o nosso cérebro, elimina as outras probabilidades da função de onda das particulas ?

A ciência ainda não conseguiu responder claramente a esta pergunta, mas há indicios e teorias de que todas as probabilidades da função de onda se materializam, cada uma em um Universo Paralelo ligeiramente diferente do nosso.

A rede de informação quimica descrita neste capitulo, demonstra que nosso corpo e nossa mente se modificam com o que vemos e sentimos através dos sentidos. Este sistema transmite as emoções humanas através do tecido Cósmico. Estas emoções criam ou modificam a matéria. Esta comunicação de emoções é feita nos dois sentidos: - de fóra para dentro de nosso corpo e, - de dentro para fóra. O grande vilão que atrapalha um pouco este processo e causa a grande ilusão é o Ego.

É altamente provável que o estado de nossa mente (traduzido em peptídeos) tenha influência em qual das prováveis posições da partícula cujo fóton bateu na nossa retina, seja a escolhida. Dessa maneira, extrapolando para um sistema de bilhões de partículas, o estado da mente é capaz de determinar o seu futuro, escolhendo os resultados daquilo que você vê e sente. Daí decorre o grande perigo do Ego perturbar o seu futuro.

Para terminar

Como Fred Alan Wolf, Físico Quântico, diz em seu site:
“Este mundo implica naquilo que chamamos hoje em
Física Quântica de o observador.
De acordo com a Física Quântica mesmo sabendo que o
observador desempenha um papel principal em criar
aquilo que chamamos de realidade, nós não conseguimos
encontrar o observador dentro do corpo.
No entanto nós achamos, através da Física Quântica, uma
ponte conectando o Universo subjetivo com o Universo
objetivo.
A idéia chave tem a ver com o que o observador é.
Em Física Quântica o observador faz coisas se
manifestarem vindas do mundo abstrato (Platônico) de
ideais e possibilidades, para o mundo das realidades.
O problema que temos de lidar com isso é que o
observador não pode ser encontrado em nenhum
individuo único !
E sim,
o observador esta em todos os indivíduos ao mesmo tempo.”

5 comentários:

Ocimar disse...

É impressionante como as coisas se encaixam , é fascinante poder emfim encontrar conxões e sentidos entre pulsos elétricos e reações quimicas que ocorrem dentro de nos e nos fazem tamto bem (ou mal) . Ultimamente tenho me sentido sempre acompanhado por uma multidão de ninguém , agora entendo o porque . Agora um portefolio de dividas faz sentido . Descobri o pulo do gato.....

Eng. Boris Risnic disse...

É isso mesmo. Tudo começa a fazer sentido.

Eng. Boris Risnic disse...

Os seus comentários estão corretos. Tudo se se encaixa. Na verdade o Universo é uma coisa só. Não há duas.

idiana disse...

Onde posso estudar mais sobre isso? Me interessei por favor, se poder me orientar:
idiana7@hotmail.com
grata
Idiana

Boris Risnic disse...

Resposta: Bemvinda Idiana!

O conteúdo deste capitulo, foi baseado em 70% no livro da Dra. Candace Pert - PhD - "Molecules Of Emotions" que marcou uma guinada no estudo da Psiquiatria e das Emoções Humanas. Tem tradução em Português.

Deve-se ler também os seguintes livros:

LIVROS DO NUCLEO:
O PARADIGMA HOLOGRAFICO da ED. CULTRIX - Coletanea de varios autores tais como Ken Wilber e Karl H. Pribram (os melhores)
O ESPECTRO DA CONSCIÊNCIA de Ken Wilber
O PODER DO AQUI AGORA - Eckhart Tolle
A NEW HEARTH - Eckhart Tolle
THE ELEGANT UNIVERSE - Brian Greene

LIVROS AUXILIARES
DIÁLOGOS COM CIENTISTAS E SABIOS - RENÉE WEBER
NADA BRAHMA - A MUSICA E O UNIVERSO DA CONSCIÊNCIA - Joachim-Ernst Berendt
ESCOLHA A VIDA - Arnold Toynbee e Daisaku Ikeda
UM ESTUDO DA CONSCIÊNCIA - Annie Besant
O HOMEM - DE ONDE E COMO VEIO E PARA ONDE VAI - Annie Besant e C. W. LEADBEATER
A TIJELA E O BASTÃO - Ed. Cultrix - Coletanea de Contos Zen

Recomendo ler devagar e não todos ao mesmo tempo ou seguidos.
Qualquer livro de Ken Wilber, Karl Pribran, Annie Besant ou Eckhart Tolle são bons neste assunto.

Plaxo Badge